ANDORINHAS: Normalmente são preocupações para grandes indústrias: mineração, termoelétricas, usinas hidrelétricas, fábricas de cimento, unidades fabris do norte e nordeste do Brasil. Os prejuízos causados por elas são inimagináveis e incalculáveis. A presença das aves e o acúmulo de fezes nas áreas industriais deterioram equipamentos, além dos riscos que os colaboradores tem de contrair a CRIPTOCOCOSE que é uma grave doença transmitida pela ave.

POMBOS: Já conhecido há muitos anos como sendo o rato de asas, criam famílias monogâmicas em bandos que proliferam 10 aves por casal/ano. Todo pombo é "correio" porque volta para casa, sendo muito difícil seu afastamento por métodos ineficazes. Normalmente são preocupações para indústrias de alimentação, beneficiadoras de grãos, escolas, supermercados, shopping centers, fábricas, universidades, condomínios, residências etc. Normalmente seus ninhos são feitos em abrigos nas residências embaixo das telhas, cantos e calhas. Nas fábricas seus ninhos costumam ser localizados nas ferragens e cantos do telhado. Transmissão de doenças graves como a CRIPTOCOCOSE, pela sua excreta, é um dos grandes problemas causados por essas aves.

PARDAIS: Assim como os pombos, os pardais estão concentrados nas cidades, pois preferem fazer seus ninhos nas edificações uma vez que não são aves silvestres. Já virou uma praga urbana e, normalmente, são preocupações para indústrias de alimentação, beneficiadoras de grãos, escolas, supermercados, shopping centers, fábricas, universidades, condomínios, residências etc. A maior concentração é por volta de 6 horas da manhã e 6 horas da tarde, quando se recolhem para dormir. Normalmente, seus ninhos são feitos no entorno das residências embaixo das telhas. Já nas fábricas seus ninhos costumam ser localizados nas ferragens e cantos do telhado.

URUBUS: Ultimamente tem sido uma das maiores reclamações de residências (casas altas e coberturas de prédios), lixões, aterros sanitários, indústrias e fábricas diversas. São aves que tem o costume de se adaptar facilmente às edificações e não se afastam com facilidade com a utilização de métodos tradicionais. O uso da Tinta Incolor RepelenteBird tem se mostrado eficaz com esse tipo de ave.

O período de amadurecimento e de vida dos parasitas depende da temperatura do meio ambiente. Os tempos indicados podem variar. Os Ectoparasitas são comuns nas colônias de pombos, podendo causar graves danos aos seres humanos ou até mesmo a morte.

A Pulga comprida das penas, o ácaro do pó e o ácaro da sarna vivem permanentemente nos pombos infestados, abandonando-os apenas para procurar novos hospedeiros.
Carraça dos Pombos, carraça dos pássaros e piolho vermelho só atacam os pombos no período noturno para sugar seu sangue. Durante o dia escondem-se nas rachas ou fendas do pombal. Podem transmitir doenças.

 

Salmonelose

Agente Etiológico: Bactéria do gênero Salmonella.

Fonte: Vivem no tubo digestivo dos animais.

Animais que são portadores e sensíveis à doença: Todos, inclusive o homem. Em cada 100 pombos, normalmente, 10% possuem a bactéria.  

Modo de Transmissão: Ingestão de carne e ovos contaminados ou alimentos mal lavados (que tenham estado em contato com fezes, ou ainda, que foram lavados com água contaminada por fezes de pombos).

Patologia que pode provocar no homem: Toxinfecção com gastroenterite.

Como evitar a doença: Ter higiene na manipulação dos alimentos; lavar as mãos ao chegar em casa, sempre que se utilizar do banheiro e antes das refeições; manter os alimentos cobertos, as caixas-d’água bem tampadas, janelas e peitoris da cozinha bem limpos.

Grupo de Risco: Qualquer pessoa exposta a condição de falta de higiene.

 

Ornitose:  Psitacose ou Clamidiose aviária.

Agente Etiológico: Chlamydia psittaci.

Fonte: Aves infectadas.

Animais que são portadores e sensíveis à doença: Aves domésticas e silvestres. A enfermidade é comum em pombos, patos, galinhas, e psitacídeos (papagaios, periquitos e araras). Sua ocorrência no homem é esporádica.  Grandes bandos de aves, sob estresse, são mais sensíveis à doença.

Modo de Transmissão: Pela inalação em ambientes contaminados, pois o patógeno é eliminado nos excrementos e secreções corporais das aves doentes, podendo ficar aderido às penas, ao material do ninho e poleiros das aves.  Os dejetos secos formam aerossóis contendo a clamídia.  o grau de exposição ao agente infeccioso pode determinar a gravidade da doença no homem.

Patologia que pode provocar no homem: Pode ser assintomática ou ocorrer doença de gravidade variada.  Pode ser confundida com enfermidade respiratória comum e passar despercebida; pode ser insidiosa provocando pneumonia e broncopneumonia e, nas formas mais graves, hepatohesplenomegalia, vômitos, diarreias, depressão mental e delírios.

Como evitar a doença: Ao limpar superfícies frequentadas por aves, umedecer os excrementos, os ninhos e as camas de aves usando máscara na face.

Grupo de Risco: Pessoas com contato estreito com aves, em especial as que lidam com criações de aves ou que precisem se expor à excrementos, ninhos, penas e plumas caídas etc, em ambientes confinados, como forros e sótãos onde pombos fazem seus ninhos ou se abriguem, por exemplo.  Idosos e fragilizados são mais sensíveis.

 

Alergias

Agentes: Poeira com resíduos orgânicos (penas, escamas de pele, plumas, secreções corporais e excrementos) e/ou ectoparasitos de pombos (ácaros de pele ou penas, carrapatos, piolhos, pulgas e moscas).

Fonte: Aves e outros animais que frequentam os mesmos ambientes que pessoas sensíveis.

Sensibilização: Pela inalação e pelo contato com os agentes irritantes ou picadas dos ectoparasitos.

Patologia que pode provocar no homem: Alergias podem produzir diversos sintomas, que vão desde irritação e pruridos de pele e corizas, até sufocação por edema de glote.  É comum a bronquite asmática alérgica, principalmente em crianças e idosos.

Como evitar a doença: Manter limpos e ventilados os ambientes frequentados por pessoas sensíveis e impedir a proximidade dos agentes irritantes.

 

Histoplasmose

Agente Etiológico: Um fungo dimórfico chamado Histoplasma Capsulatum.

Fonte: Solos e pisos com dejetos de animais.

Modo de Transmissão: Pela inalação dos esporos suspensos no ar. Quanto mais excremento ressequidos e pulverizados no ambiente, maiores as chances do homem apresentar a doença.  Um forro empoeirado de uma casa frequentado por pombos é um ambiente muito insalubre repleto de micro-organismos patogênicos inaláveis, por exemplo.

Patologia que pode provocar no homem: A histoplasmose é uma micose sistêmica de gravidade variada.  A infecção é comum, mas a doença não, isto é, estamos sempre expostos aos esporos, em maior ou menor quantidade, podendo desenvolver sensibilidade sem apresentar doença sintomática.  Quando há sintomas, pode ser uma enfermidade respiratória benigna, ou nos casos mais graves, os órgãos internos podem ser afetados, de forma aguda ou crônica.

Como evitar a doença: Mantendo a higiene dos ambientes que frequentamos e destinando adequadamente os dejetos dos animais domésticos e peridomiciliares, como os pombos.

Importante: Na ação de limpeza dos excrementos, umedecer o piso e as superfícies a serem limpas e, sempre, usar lenço úmido ou máscara na face, para evitara inalação da poeira levantada.

Grupo de Risco: Pessoas expostas a ambientes empoeirados e contaminados com fezes de animais. 

Criptococose

Agente Etiológico: Um fungo chamado Cryptococcus Neoformans.

Fonte: Solos e pisos com dejetos de animais.

Modo de Transmissão: Pela inalação dos esporos suspensos no ar. Quanto mais excremento ressequidos e pulverizados no ambiente, maiores as chances do homem apresentar a doença.  Um forro empoeirado de uma casa frequentado por pombos é um ambiente muito insalubre repleto de micro-organismos patogênicos inaláveis, por exemplo.

Patologia que pode provocar no homem: Uma micose sistêmica que geralmente se apresenta como meningite subaguda ou crônica.  A seguir ocorre o comprometimento dos pulmões, baço, articulações, músculos, pele e gânglios linfáticos.

Como evitar a doença: Mantendo a higiene dos ambientes que frequentamos e destinando adequadamente os dejetos dos animais domésticos e peridomiciliares, como os pombos.

Importante: Na ação de limpeza dos excrementos, umedecer o piso e as superfícies a serem limpas e, sempre, usar lenço úmido ou máscara na face, para evitara inalação da poeira levantada.

Grupo de Risco: Pessoas expostas a ambientes empoeirados e contaminados com fezes de animais.

REPELENTEBIRD

Repelente de aves

Estrada dos Bandeirantes, 1430 Pav. 4Pte - Taquara (Jacarepaguá)

Rio de Janeiro - RJ
CEP: 22710-112

Tel.: (21) 3411-5629

Cel.: (21) 98715-8041

contato@repelentebird.com.br

© 2019 by RepelenteBird