Ectoparasitas externos

O período de amadurecimento e de vida dos parasitas depende da temperatura do meio-ambiente. Os tempos indicados podem variar. Os Ectoparasitas são comuns nas colónias de pombos, danificando o seu organismo de várias maneiras.

Patologia: A Pulga comprida das penas, o ácaro do pó e o ácaro da sarna vivem permanentemente nos pombos infestados, abandonando-os apenas para procurar novos hospedeiros. Carraça dos Pombos, carraça dos pássaros e piolho vermelho: só atacam de noite para sugar o sangue. Durante o dia escondem-se nas rachas ou fendas do pombal. Podem transmitir doenças.

Diagnóstico: A Pulga comprida das penas é visível a olho nú na plumagem dos pombos. Para ver estes parasitas, segure o pombo contra a luz, com as asas abertas.  A infestação por ácaros pode ser confirmada pelo exame microscópico de amostra da pele inflamada. As carraças e piolhos vermelhos podem ser detectados a olho nú nas rachas ou fendas do pombal, sendo as primeiras horas da manhã o momento ideal, pois é quando os parasitas abandonam os animais em busca de um esconderijo. Podem também encontrar-se debaixo dos comedouros e ninhos.